Igreja Evangélica Batista de Floriano

Igreja Evangélica Batista de Floriano
"Visite-nos neste Domingo"
Loading...

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Para Refletir...

(26/02/09)

Rompendo A Linha De Giz

"Já que tendes purificado as vossas almas na obediência à
verdade, que leva ao amor fraternal não fingido, de coração
amai-vos ardentemente uns aos outros" (1 Pedro 1:22).


Haviam duas irmãs solteiras que, por causa de uma séria
briga, pararam de falar uma com a outra. Decididas a não
deixar a pequena casa onde moravam, elas continuaram a viver
sob o mesmo teto e dormir no mesmo quarto. Uma linha de giz
dividia o quarto de dormir em duas metades. A linha separava
os cômodos de tal maneira que as duas podiam sair e entrar e
ter as suas refeições sem transgredir o espaço da outra. Na
escuridão da noite, cada uma podia ouvir a respiração e o
ronco da inimiga. Por muitos anos as duas coexistiram em
completo silêncio. Nenhuma das duas estava disposta a tomar
o primeiro passo para a reconciliação. Em uma determinada
noite, uma das irmãs levantou para ir ao banheiro e levou um
tombo, quebrando o quadril. A outra, despertada pelo barulho
e pelo grito de dor, levantou apressadamente de sua cama e,
ultrapassando a divisória feita pelo giz, correu em direção
à irmã. Ali, no chão, segurando a inimiga do passado no
colo, aguardou a chegada dos médicos e foi com ela até o
hospital. Naqueles momentos de angústia e aflição, a verdade
e o poder do amor prevaleceram.


Quantos de nós temos experiências semelhantes. Parentes,
grandes amigos, colegas de trabalho ou estudo, pessoas que
nos eram muito queridas e que, por um momento infeliz,
transformaram-se em inimigos. Um relacionamento que se
acabou, um contato que se deteriorou, alguém que amávamos e
hoje até odiamos.


Mas não é isso que Deus deseja que aconteça. E, por certo,
não é isso que nós mesmo desejamos. Mas o que fazer? O
orgulho não permite que tomemos a iniciativa de acabar com
aquele ressentimento. Achamos que a outra pessoa deve vir
pedir perdão e, da mesma forma, a outra espera que nós o
façamos. E, enquanto esta indecisão espiritual persistir,
nós sofreremos, a pessoa em questão sofrerá, Deus ficará
triste e o diabo cantará e dançará de alegria.


Rompamos a linha de giz! Não permitamos que o nome de Jesus
seja envergonhado. Pratiquemos o amor do Senhor e
glorifiquemos o Seu nome. A felicidade nos revestirá e
haverá grande festa no Céu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário